Pizza marguerita com massa integral


Hoje precisava de algo apetitoso, um mimo.
Rapidamente nasceu esta pizza. Um mimo saudável!



Ingredientes
MASSA
- 125g Farinha de trigo
- 100g Farinha integral
- Uma pitada de sal
- 1 Colher de sopa de fermento de padeiro em pó
- 150ml Água morna
- 1 Colher de sopa de azeite

COBERTURA
- 2 Tomates médios maduros
- 1 Pitada de sal
- 2 Colheres de sopa de azeite
- Orégãos secos q.b.
- 1 Malagueta piri-piri (opcional)
- 125g Queijo mozzarella Fresca
- Folhas de manjericão


Vamos começar por preparar a massa.
Tal como em outras receitas de massa de pão, eu usei a minha máquina/batedeira Kenwood, mas podem perfeitamente fazer esta massa manualmente.
Junte a farinha, o sal e o fermento e comece amassar. Acrescente aos poucos a água misturada com o azeite. Amasse bem até obter uma massa fofa e uniforme.

Forme uma bola com a massa e espalme até ter uma base redonda e fina. Unte uma base para a pizza ir ao forno e disponha nela a massa.

A massa precisa agora de levedar. Pode fazer de duas formas: aquecer um pouco o forno a 180º (cerca de 5-10 minutos) e depois desligar e deixar a sua base com a pizza a repousar lá dentro por cerca de 30-40 minutos; ou, se tiver um forno com a opção de levedar, deixar a pizza no forno nesse modo por 30 minutos.


Enquanto a massa leveda, vamos preparar a cobertura.
Pique os tomates com o sal, o azeite, os orégãos e o piri-piri. Corte a mozzarella em rodelas finas e reserve.

Depois da massa ter crescido, está na hora de finalizar.
Espalhe no topo da massa o preparado com tomate. Distribua as rodelas de mozzarella e finalize com as folhas de manjericão (pode optar por colocar o manjericão depois da pizza sair do forno).


Leva a pizza ao forno a 180º por 15 minutos.
Sirva simples ou com salada.. eu acrescentei ainda uma cidra Somersby fresquinha.

Deliciem-se!

Batata doce assada com especiarias



A batata doce é uma excelente opção para acompanhamento na sua refeição. Entre os muitos benefícios, destaca-se a capacidade de controlar a diabetes, diminuiu o apetite e consequentemente contribui para a perda de peso, é uma fantástica fonte de energia e ainda fortalece o sistema imunológico.



Ingredientes
- 3 batatas doces médias (usei da alaranjada)
- Temperos a gosto: sal, gengibre em pó, cuminhos e azeite


Esta receita é uma das formas mais rápidas e saborosas de preparar batata doce. 
Lave-as muito bem, pode até usar a esponja de lavar loiça, sem detergente. Passe as batatas bem por água, enxugue bem com um pano ou papel de cozinha.
Corte as batatas ao meio, criando duas metades pelo lados mais longos. Disponha-as num tabuleiro forrado com papel de alumínio e tempere a gosto com sal, gengibre em pó, cuminhos e um fio de azeite. Se preferir outras especiarias pode ir experimentado outras variedades, até encontrar os sabores que mais gosta.
Com a ajuda de um garfo faça uns sulcos ao longo das batatas, de forma a melhor entrarem os temperos.
Leve ao forno por 30 minutos. As batatas ficarão cremosas e apetitosas.

Delicie-se!

Tiras de carne de vaca com pimentos tricolores



Para quem gosta de comida chinesa e nunca tem ideias para criar receitas caseiras, aqui fica uma sugestão para fazer em 30 minutos.


Ingredientes
- 500 g de carne de vaca
- 200 g de mini pimento doce - tricolor (comprei no Lidl, pode substituir por outros pimentos)
- 1 couve chinesa
- 1 colher sopa de azeite
- 100 ml de molho de soja


Coloque a carne de vaca a cozer. Não acrescente sal à água, pois o molho de soja já tem bastante sal.
Leve ao lume uma frigideira larga, com o azeite. Quando começar a aquecer junte os pimentos laminados e a couve chinesa cortada em juliana.
Deixe os legumes a refogar em lume brando, mexendo de vez em quando.
Entretanto verifique se a carne já está cozida - não precisa estar muito cozinhada, para evitar ficar seca. Retire da água e corte em tiras (cerca de 1 cm de largura), como se fosse para strogonoff.
Junte a carne aos legumes. Envolva bem e finalize com o molho de soja. Deixe apurar uns 8-10 minutos em fogo baixo.

Acompanhe com arroz basmati cozido em água e sal.


Delicie-se!

Manteiga aromatizada com alho, salsa e limão. Tão fácil e deliciosa!



A maravilha desta manteiga é que além de ser feita em poucos minutos, pode te-la guardada por algum tempo no frigorífico, prontinha para aquele pão apetitoso.



Ingredientes
- 200g manteiga (a minha preferida é Gresso sem sal)
- 1 dente de alho
- Salsa a gosto
- Sumo de 1/2 limão


Aqueça ligeiramente a manteiga. Usei o microondas na temperatura mínima, por uns 10-20 segundos.
Pique o alho o mais pequeno que consiga. A salsa já pode ser picada de uma forma mais grosseira.
Junte tudo à manteiga amolecida e mexa energicamente.

Junte o sumo de limão coado e tempere a gosto com sal. 
Eu prefiro a manteiga sem sal e depois temperar a gosto, porque não gosto da manteiga muito salgada, pois o alho já confere um sabor bastante intenso. No entanto, se preferir pode fazer com manteiga com sal e retificar depois o sabor.

Mexa tudo muito bem de forma a obter uma pasta muito cremosa. 
Pode colocar logo no recipiente onde a vai servir ou se for para comer posteriormente, distribua por pequenos frascos e guarde no frigorífico, na zona dos legumes.


Delicie-se!

Bolo de batata doce. Já tinha pensado nisso?



Tinha comprado umas belas batatas doces, alaranjadas e com um ar apetitoso. Assim nasceu a ideia de fazer esta sobremesa.



Ingredientes
- 600g de batata doce (pesada em cru)
- 250g manteiga sem sal
- 180g açúcar moreno (usei marca Sidul)
- 4 ovos
- 250g farinha de trigo
- 100g farinha de arroz
- Raspa de 1 limão
- 1 colher de sobremesa de fermento em pó


Lave e descasque a batata doce. Se usar um descascador vai ser mais fácil. Coloque a batata a cozer apenas em água.
Pré-aqueça o forno a 180°.

Entretanto bata a manteiga com o açúcar e os ovos até obter uma mistura fofa e uniforme.
Depois da batata estar bem cozida (vá verificando com um garfo), escorra a água e deixe arrefecer um pouco. De seguida junte a batata à mistura de manteiga, açúcar e ovos. A batata doce pode ir inteira porque vai ficar bem desfeita com o bater do bolo.

Adicione a raspa de limão e as farinhas (misturadas) aos poucos. Finalize com o fermento.
Prepare uma forma (de preferência retangular). Usei desmoldante, mas pode ser com manteiga e farinha. Deite o preparado e leve ao forno por 30 minutos ou até estar cozido. O bolo ficará sempre ligeiramente húmido.

Pode acompanhar com fruta ou gelado.
Delicie-se!

Momos Tibetanos



Esta é uma receita muito especial. O resultado final é uma delícia e impossível não se ter vontade de voltar a fazer. Para quem nunca provou, são semelhantes a raviólis.

Segundo a história tibetana, os Momos eram um prato reservado para dias especiais de festa. Para a sua confeção usavam a melhor farinha que iam guardando e carne de iaque, de ovelha ou de cabra. A carne era um ingrediente muito raro na alimentação dos tibetanos, o que fazia dos Momos um relíquia gastronómica.



A receita que vos trago é com carne de porco, mas podem fazer com outras opções de carne, de marisco ou simplesmente vegetarianos.

Ingredientes
Massa
- 500g de farinha de trigo sem fermento (usei Espiga, tipo 55)
- 200ml de água morna
- Pitada de sal (usei flor de sal)

Recheio
- 500g de carne de porco (com alguma gordura e sem osso)
- 1/2 couve chinesa
- 1 lata de tomate pelado - 400g
- 1 cebola média
- 1 dente de alho
- Azeite q.b.
- Pimenta q.b.
- Sal q.b.

Para a preparação
- Recipiente para cozer a vapor, de preferência uma panela de bambu
- Papel vegetal
- Rolo para esticar a massa

Para a refeição
- Molho de soja


Para poder concretizar a receita vai precisar de um recipiente para cozer a vapor. O ideal é uma panela de bambu, que dará um sabor singular ao prato.

Vamos começar pela confecção do recheio.
Num tacho coloque um fio de azeite e leve ao lume em fogo brando.
Pique a cebola, o alho e o tomate pelado ao mesmo tempo (se usar um eletrodoméstico) ou então fique bem tudo individualmente e depois coloque em simultâneo no azeite. Deixe a refogar enquanto trata da carne.
Aconselho a comprar a carne inteira e pica-la em casa, mas se não tiver outra opção compre já picada. Acrescente a carne ao refogado.
Temperar com sal e pimenta e deixe a apurar em lume médio/baixo por uns minutos.
Enquanto a carne finaliza, vamos preparar a massa.

Tal como na confeção da massa do Pão Chapati, a preparação da massa pode ser feita com as mãos ou com a ajuda de um eletrodoméstico para amassar, como uma máquina de fazer pão ou um robot de cozinha. Eu usei o Robot Chef Kenwood, com o gancho para amassar. Tanto manualmente como no robot, o modo de preparação é o mesmo.
Junte um pouco de água à farinha e sal e comece a amassar. Vá juntando aos poucos a água. E depois de toda a água estar na massa, deixei a amassar cerca de 20-25 minutos, em velocidade média/alta.
Se amassar à mão tem de ter em conta que o tempo é superior e com intervalos para descansar os braços. No processo manual é preciso sovar bem a massa.


Quando obtiver uma boa massa de pão, fofa e homogénea, pode passar à preparação dos Momos.
Estique a massa numa superfície lisa e enfarinhada. Quanto mais fina ficar a massa, mais saborosos ficam os Momos. Com a ajuda de um cortante ou por exemplo um copo, corte a massa em círculos de aproximadamente 8 cm, coloque uma colher de chá de recheio no centro de cada e feche de forma a criar uma trouxa. Não apanhei o jeito à primeira, mas o segredo é ir fazendo umas pregas.


Depois de toda a massa transformada em trouxas, é o momento final de pôr os Momos a cozer.
Corte pequenos quadrados de papel vegetal e distribua os Momos pela panela com um papel por baixo. O papel vegetal vai impedir que se peguem.
Se usar a panela de bambu terá de usar uma frigideira ou caçarola bem larga e coberta com água. Leve ao lume e quando começar a aquecer coloque a panela de bambu (tapada). Vai ter de ir repondo a água, que evapora com alguma rapidez.
A cozedura demora cerca de 40-50 minutos.


Delicie-se comendo os Momos simples ou molhados em molho de soja.

Caril de Frango Indiano



Chegou o momento de partilhar a minha receita de Caril de Frango, ao estilo indiano. O resultado final é bastante intenso, reunindo uma explosão de sabores criada com uma união única de temperos.


Ingredientes
- 1kg frango (usei 4 pernas e 4 costas)
- 1 cebola pequena picada
- 1 dente de alho picado
- 2 colheres de sopa caril em pó (recomendo da marca Margão)
- 1 folha de louro seco
- 1/2 colher de chá de gengibre fresco ralado
- 1 colher de café de canela em pó
- 1 colher de sopa de paprika (recomendo da marca Margão)
- 4ml de leite de coco (recomendo da marca Koala)
- Sal q.b.
- Coentros frescos picados - para decorar


Um dos truques para o sabor do caril é a forma como se prepara a carne. Aqui vai a forma como faço.
Leve ao lume uma panela larga com 2 colheres de sopa de água e coloque o frango a estufar; a água é para impedir que o frango se pegue no fundo da panela. Deixe estufar bem, como um fritar, até ficar bem lourinho.

Depois de ter o frango bem dourado e praticamente cozinhado, retire da panela e reserve.
Acrescente um pouco de água, para ajudar a libertar pedaços de frango que tenham ficado agarrados à panela. Nesse preparado coloque a refogar, por alguns minutos, a cebola e o alho. Acrescente de seguida o caril, o louro, o gengibre, a canela, a paprika e por fim o leite de coco.
Chegou o momento de apurar muito bem o molho. Tape e deixe em lume médio uns 10 minutos.
Destape e junte novamente o frango. Prove e se necessário corrija a quantidade de sal.

Deixe terminar de cozinhar o frango, por cerca de 20 minutos em lume brando.
Quando servir salpique com coentros frescos picados (opcional).
Acompanhe com arroz basmati, cozido apenas em água e sal.

Delicie-se!

Tarte de amêndoa e chila (sem farinha)



Um dos ingredientes favoritos da minha mãe é a amêndoa. Esta foi então a sobremesa eleita para o Dia da Mãe deste ano. É uma receita muito fácil de concretizar.. Mas o melhor fica reservado para o momento de provar.


Ingredientes
- 5 ovos
- 150g de açúcar moreno
- 200g de amêndoa com pele (granulada)
- 300g doce de chila
- 150g de amêndoa laminada
- 1 colher de café de canela em pó


Comece por bater o açúcar moreno com os ovos.
Quando tiver uma mistura cremosa acrescente a amêndoa granulada (pode comprar inteira e triturar em casa) e a canela. Bata por mais cerca de 5 minutos.
Por fim adicione 200g do doce de chila e bata tudo muito bem.

Unte uma forma tarteira, com fundo amovível (usei spray desmoldante).
Distribua uniformemente a massa na tarteira e leve ao forno a 160°, por 25 minutos.
Retire do forno e deixe esfriar.
Misture bem a amêndoa laminada com o restante doce de chila (se usar as mãos obterá um melhor resultado. Depois cubra com cuidado todo o topo da tarte com este preparado. Volte a levar ao forno por mais uns 8 minutos. Finalize com 2 minutos do forno ligado no topo, para dourar a amêndoa.

Delicie-se!

Pão Chapati


O Pão Chapati é a primeira receita que partilho relativamente ao menu do post anterior - A honra de cozinhar para 4 Monges Tibetanos. Este menu foi especialmente criado para servir aos Monges que estiveram de passagem por Portugal.


Ingredientes
- 250g Farinha de trigo (usei da marca Espiga)
- 100g Farinha integral (usei da marca Nacional)
- 180ml água morna
- 1 colher sopa azeite
- 1 colher café cuminhos
- Pitada de flor de sal

A preparação da massa pode ser feita com as mãos ou com a preciosa ajuda de algum eletrodoméstico para amassar, como uma máquina de fazer pão ou um robot de cozinha. Eu usei o meu maravilhoso Robot Chef Kenwood, com o gancho para amassar e ficou uma massa muito fofa.
O modo de preparação é o mesmo. Juntar todas as farinhas, o azeite, cuminhos e sal. 

Amasse tudo e vá juntando aos poucos a água. Depois de toda a água acrescentada, deixei a amassar cerca de 20-25 minutos, em velocidade média/alta. 

Quando amassei à mão teve de ser bem mais tempo e com intervalos para descansar os braços. No processo manual é preciso sovar bem a massa.

Quando obtiver uma boa massa de pão, fofa e homogénea, faça uma bola e deixe a repousar cerca de 30 minutos, coberta com um pano.
Depois da massa levedada, deixe aquecer bem uma frigideira plana (estilo crepeira). 
Entretanto divida a massa em pequenas bolas, do tamanho de bolas de ping-pong. 
Enfarinhe bem uma superfície e estenda cada bolinha de massa até ficar bem fina.


Coloque sobre a crepeira bem quente e deixe começar a cozer o pão. Entretanto aprendi um truque durante a refeição que servi aos Monges, com a Sónia Peixoto - a tradutora que os acompanha e que teve a oportunidade de assistir ao processo de execução do Chapati na Índia.
Molhe bem um pano limpo e depois troça; amasse-o até fazer uma bola. 

Quando o pão começar a formar bolhas de ar, baixe-as dando pancadinhas com o pano; quando estiver uniformemente cozido, vire e repita o processo.

Pode comer simples, molhar em pratos como o caril ou barrar com, por exemplo, manteiga aromatizada com alho, salsa e limão.  Ensinarei em breve a receita.

Delicie-se!

A honra de cozinhar para 4 Monges Tibetanos


Ainda parece além do real os momentos mágicos que tive a honra de viver.
Foram dias intensos, cheios de emoções fortes. Tentei beber cada segundo, fixar cada imagem e absorver toda a energia de paz que estes 4 Monges Tibetanos proporcionaram.


Quando fiquei a saber da vinda dos Monges a Braga a emoção já foi grande.. Mas o borbulhar começou quando recebi o convite para criar uma refeição para eles. Ficarei para sempre grata ao Convento do Carmo e à Sílvia Arada por esta oportunidade.

Como eles têm algumas restrições alimentares, fui aconselhada a basear-me em coisas mais tradicionais tibetanas e indianas. Fiz bastante pesquisa, li muito sobre a culinária deles e assim nasceu a ementa: Pão Chapati, Momos e Caril de Frango com Arroz Basmati.. acrescentei ainda uma Manteiga Aromatizada para enaltecer o pão.








Eram tantas as versões que encontrava que decidi criar a minha própria visão dos pratos. Escolhi algumas pessoas para serem testers e recriei várias vezes tudo que fui idealizando.
O mais complicado foi captar a essência do fechar dos Momos.. nada que uns vídeos online e algum treino não tenham ajudado a superar. Mas passei por uma fase inicial de 'talvez não vá conseguir'.. felizmente não desisti! Agradeço à minha mãe por ter sempre acreditado que ia correr bem.
Também tive de andar bastante pela cidade de Braga para encontrar a panela de bambu onde se cozem os Momos, mas quando parecia impossível.. consegui. Obrigada Paula Rodrigues pela ajuda preciosa.

De todas as vezes que fiz o caril foi uma festa de sabores, é a verdadeira loucura de temperos, ideal para quem gosta de pratos intensos. Não percam a oportunidade de fazer e/ou provar.

O pão foi a última peça da ementa que testei. Também não correu muito bem no início, mas depois mudei alguns pormenores na receita, colocando mais uma vez o meu cunho pessoal e tudo acabou por correr bem. Durante o almoço ainda recebi mais umas dicas preciosas através da Sónia Peixoto, a tradutora que acompanha os Monges e que teve a oportunidade de ver in loco a execução do Pão Chapati na Índia.


O momento de partilhar a refeição com eles está além de tudo o que vos possa contar. Uma energia única, um respeito muito especial pela comida, que sem dúvida é sagrada.

Todas as receitas serão partilhas nos próximos posts, aqui no blog.
Espero que gostem tanto quanto eu.

Rolinhos de frango com espargos assados

Ainda antes de contar tudo sobre a experiência única que vivi no passado sábado, em que fui convidada para cozinhar e almoçar com 4 monges tibetanos, que estão de visita a Portugal, partilho com vocês esta receita simples, saudável e deliciosa.


Ingredientes
- 4 bifes de frango (400g)
- 320g de espargos verdes
- Lascas de queijo (usei gouda)
- Sal
- Pimenta moída na hora
- Sumo de 1/2 limão
- 1 dente de alho 
- Coentros frescos picados
- Palitos


Comece por ligar o forno e deixe-o a aquecer a cerca de 200°.

Agora disponha os bifes numa superfície. Salpique-os com sal e pimenta moída. Corte lascas finas de queijo (use o queijo que mais gosta, eu optei por gouda) e espalhe-as sobre os bifinhos.
Enrole cuidadosamente cada bife, preferencialmente terminando na ponta mais estreita. Segure o rolo com um palito.
Num recipiente de forno distribua os rolos, depois de espalhar um pouco de azeite no fundo e repita o mesmo no topo dos rolinhos. Volte a temperar com sal e pimenta e finalize com sumo de limão.

Passando para os espargos.
Lave-os e enxugue-os. Corte as pontas mais grossas que possam estar mais secas (se possível menos de 1 cm), e envolva-os generosamente em sal, azeite, coentros frescos picados e um dente de alho bem picado.

Agora pode levar tudo ao forno por cerca de 30-40 minutos, mantendo a temperatura a 200°.

Delicie-se! 

Tomate recheado com cuscuz e queijo quark

A minha volta às criações gastronómicas está muito inclinada para as receitas com recheios. Ainda não decifrei esta inspiração, mas tudo indica que não fica por aqui.
Desta vez teimei em rechear uns apetitosos tomates que comprei na minha mercearia preferida. Quase trouxe também para casa uma multa de estacionamento juntamente com umas deliciosas frutas e legumes.

Depois de idealizar a técnica e o processo de fazer copinhos com os tomates, faltava criar o recheio. Cuscuz, porque não!



Ingredientes (para 3 pessoas)
- 6 tomates maduros
- 100g de cuscuz
- 1/2 cebola média
- 1 dente de alho
- 2 colheres de sopa de queijo quark
- Sal q.b.
- Azeite q.b.
- Oregãos q.b.

Lave os tomates e corte cuidadosamente os topos. Com a ajuda de uma colher retire o interior e reserve. Salpique os tomates com sal e azeite.
Leve ao lume 2 colheres de sopa de azeite e refogue a cebola e o alho picados. Triture o interior dos tomates e junte ao refogado. Tempere com sal e deixe apurar uns 10 minutos.

Ligue o forno e deixe a aquecer a 200°·

Entretanto vamos preparar o cuscuz.
Ferva 100ml de água e junte o cuscuz. Mexa bem, tape e desligue o lume. Deixe o cuscuz a cozinhar e volte ao recheio.

Junte ao tomate, cebola e alho o queijo quark. Una bem todos os ingredientes e quando obtiver uma mistura homogénea adicione o cuscuz. Mais uma vez misture bem, mas com cuidado para não ficar uma papa.

Chegou então o momento de rechear os tomates. Novamente com uma colher, preencha-os generosamente e finalize com oregãos no topo.

Leve ao forno por 40 minutos.
Pode servir como entrada ou como acompanhamento de uma refeição.

Delicie-se!

Cogumelos recheados com ovos e bacon. Batata doce estaladiça para acompanhar.

Foram longos os meses longe das criações gastronómicas.
Depois de ter abraçado o desafio de voltar a estudar, seguido de uma mudança profissional, tive de deixar em banho-maria as minhas partilhas no blog.
Hoje retomo o blog, as receitas, o amor pela culinária.

A retoma é brindada com esta deliciosa receita de cogumelos recheados que crepitou todo o dia na minha cabeça.
Espero que gostem. 


Ingredientes (para 4 pessoas):
- 4 cogumelos portobello (grandes)
- 4 ovos
- 80g de bacon aos cubos
- 100g de broa de milho
- 2 batatas doce (médias)
- 1 limão
- Salsa q.b.
- Azeite q.b.
- Sal q.b.
- Papel vegetal para o tabuleiro

Comece por escovar os cogumelos, pode recorrer a um pincel de cozinha ou então mesmo com as mãos. O importante é tirar os vestígios de terra que possam ter. Não recomendo lava-los, porque os cogumelos já geram muita água, se forem à água vão ficar muito encharcados, demoram mais a assar e perdem sabor.
Faça uma pequena mistura com azeite, uma ligeira pitada de sal e sumo de limão. Retire os caules dos cogumelos e envolva-os delicadamente com este preparado.
Disponha os cogumelos, com a parte interior virada para cima, num tabuleiro forrado com papel vegetal.
Num recipiente bata os ovos. Acrescente o bacon, a broa esfarelada, a salsa picada e uma pitada de sal.
Depois de tudo bem misturado preencha o interior dos cogumelos com o preparado.

Descasque as batatas e corte em rodelas finas. Salpique-as com sal e espalhe-as no tabuleiro, em volta dos cogumelos.

Leve ao forno pré-aquecido, durante cerca de 30 minutos a 200º.
Pode servir com salada de rúcula.

Delicie-se!

Empadão de batata doce com lombo de atum


























A batata doce é um alimento extraordinário!
"A batata doce é um carboidrato complexo de baixo índice glicêmico, o que significa que sua absorção é mais lenta, liberando glicose na corrente sanguínea aos poucos e sem estimular muito o hormônio chamado insulina (responsável pelo aumento da fome e pelo acúmulo de gorduras). Rica em fibras, ela também é fonte de ferro, vitamina C e potássio, além de apresentar alto teor de vitamina E, conter vitamina A e C."

Esta é a primeira de várias receitas que crio com este maravilhoso ingrediente. 


Ingredientes (para 2 pessoas) 

- 1 batata doce grande (cerca de 650g) 
- 450g de lombo de atum 
- 2 colheres de sopa de manteiga 
- 1 ovo
- Pão ralado q.b.
- Leite q.b.
- Azeite q.b.
- Sal q.b.
- Pimenta q.b.

Descasque a batata e leve a cozer aos cubos em água temperada com uma pitada de sal. Entretanto numa outra panela coloque água e leite em partes iguais, tempere com sal e pimenta e coza o atum.


Quando a batata estiver bem mole, escorra a água e passe com a varinha, juntamente com a manteiga.


Unte um pequeno tabuleiro e distribua metade da batata. Espalhe o lombo de atum escorrido e desfiado. Complete com o resto da batata.


Bata um ovo e depois de picar o topo do empadão, espalhe o ovo batido. 

Cubra com pão ralado a gosto. 
Finalize com uma borrifada de azeite.

Leve ao forno por cerca de 20 minutos, a 180°.



Deliciem-se!  

CMSgourmet recomendado no recomenda-se.com

Visitem este magnífico website de recomendações onde o blog foi destacado :)!
Registem-se e façam também as vossas recomendações!!!

| www.recomenda-se.com |

 recomenda-se.com

Pão de Milho (MFP)

 
Este pão tem tanto de simples como de delicioso :D!

Ingredientes
Água - 350ml
Manteiga (ou azeite ou óleo) - 1 colher de sopa
Sal - 1/2 colher de chá
Farinha de trigo - 350g
Farinha de Milho - 150g
Fermento em pó - 1 pacote


Preparação
Coloque todos os ingredientes, na cuba da MFP, pela ordem descrita nos ingredientes.
Ligue no programa 1 (pão normal) e em cerca de 3 horas tem um pão de milho prontinho!

Delicie-se!

Creme de Courgette

"A courgette é um legume da família da abóbora. Constituído por cerca de 95% de água é um excelente alimento para refeições pouco calóricas, é de fácil digestão e rico em niacina, ácido fólico, potássio e vitaminas do complexo B."






Igredientes
- 5 courgettes
- 1 dente de alho
- Sal q.b.
- Azeite a gosto





Lave bem as courgettes e retire as extremidades.
Corte-as em cubos pequenos e coloque numa panela.
Adicione o alho.
Cubra tudo com água e deixei ferver por cerca de 30 a 40 minutos.
Tempere com sal e deixe cozinhar mais uns 5 minutos.
Passe tudo com a varinha.
Acrescente um fio de azeite na hora de comer.

Deliciem-se!

Papas de aveia com limão (sem lactose)

 

Ingredientes:
- 300ml de leite de amêndoa
- 60g de flocos de aveia
- 1 casca de limão
- 2 colheres de sobremesa de sementes de chia
- 1 colher de sobremesa de mel (pode substituir por açúcar amarelo ou mascavado)
 - Canela para polvilhar

 __

Leve ao lume o leite com os flocos de aveia, a casca de limão e as semenetes de chia.
Quando começar a ferver acrescente o mel.

Em lume médio deixe apurar por uns 3 a 5 minutos. Vá mexendo para não se pegar na panela.

Quando estiver pronto coloque o preparado num tacinha e polvilhe com canela a gosto.

Deixe arrefecer um pouco e... delicie-se!

Bolinhos de pistachio e limão com gelado Carte D'Or

A Carte D'Or lançou o desafio e eu aceitei!
Criar uma deliciosa receita com um dos maravilhosos gelados da gama artesanal da Carte D'Or.

A minha escolha foi quase imediata: Gelado de Baunilha e Pistachio, com um swirl de pistachio e pedaços chocolate branco em flôr.

Não resisti a juntar pistachios picados e a reunir à massa o maravilhoso gelado.
Experimentem.. não se vão arrepender!

Ingredientes (para 12 bolinhos):
120g de manteiga

100g de gelado de baunilha e pistachio, com um swirl de pistachio e pedaços chocolate branco em flôr da Carte D'Or.
100g de açúcar mascavado
2 ovos
150g de farinha
1 colher de café de fermento em pó

50g pistachios picados
Raspa de 1 limão
Alguns
pistachios aos pedaços para decoração

Gelado de Baunilha e Pistachio, com um swirl de pistachio e pedaços chocolate branco em flôr, da Carte D'Or, para acompanhar

Preparação:

Deixe amolecer 100g do gelado e bata juntamente com a manteiga à temperatura ambiente.
Junte o açúcar e depois os ovos um a um. Adicione a farinha misturada com o fermento e por fim junte os pistachio picados e a raspa do limão.


Distribua a massa por forminhas (usei de silicone) e leve ao forno a 180º, por 15 minutos.


Retire os bolinhos das formas e deixe esfriar. Faça um pequeno buraco no centro de cada bolo, com um descaroçador de maças ou com uma faca. Coloque por cima uma generosa bola de gelado e finalize com pedaços de pistachios no topo. 

Delicie-se!

Carte d’Or desafia o blog CMS Gourmet

Obrigada Carte d’Or pelo desafio!
Em breve será criada uma receita deliciosa!

Fiquem atentos :)